“Datafalha”: Haddad 47%; Serra 37%

Por Altamiro Borges no Blog do Miro
 
O Datafolha acaba de divulgar a sua primeira pesquisa sobre a disputa no segundo turno para a prefeitura de São Paulo. Ela aponta uma vantagem de dez pontos do petista Fernando Haddad sobre o eterno candidato tucano José Serra – 47% contra 37% das intenções de voto. A sempre suspeita “margem de erro” é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. Esta foi a desculpa apresentada pelo “Datafalha”, do mesmo grupo empresarial da Folha tucana, para justificar os estranhos erros das suas sondagens no primeiro turno.
 
Considerando apenas os votos válidos – quando são excluídos os brancos, nulos e os eleitores indecisos -, a vantagem de Haddad é ainda maior: Ele tem 56% das intenções de votos e Serra aparece com 44%. No primeiro turno, o tucano saiu na frente com uma pequena diferença. Ele obteve 30,75% dos votos válidos, enquanto o petista ficou 28,98% – para o desespero dos “calunistas” da mídia, que diziam que ele também era um “poste” inventado por Lula, e para o descrédito total dos institutos de pesquisa.
A pesquisa Datafalha deve enlouquecer de vez o truculento José Serra. O notívago tucano não vai conseguir dormir até 28 de outubro. Para ele, esta disputa eleitoral é uma questão de vida ou morte. Se perder, será o fim da sua carreira política – inclusive no interior do PSDB, ninho no qual coleciona vários desafetos irados e venenosos. Nas suas primeiras declarações após a apuração dos votos do primeiro turno, Serra já deixou explícito que vai partir para o tudo ou nada, para a baixaria completa. Ele está armado até os dentes.
 
A vantagem apontada na pesquisa do Datafalha não pode embriagar o comando de campanha de Haddad. Qualquer salto alto nesta curta jornada poderá ser fatal! A polarização política já está dada e o velho dogma marqueteiro – “quem bate, perde” – não serve para nada neste estágio. Serra já anunciou que explorará ao máximo o midiático julgamento do chamado “mensalão do PT” – que parece ter sido feito sob encomenda e cronometrada para a reta final das eleições.
 
Haddad também já disse que não fugirá do debate sobre a questão ética. A privataria tucana, o mensalão do PSDB de Minas Gerais, a CPI da máfia do Cachoeira, entre outros temas cabeludos, serão muito úteis na guerra que já está sendo travada!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: