Mulher de Cachoeira para juiz: ‘O Carlos [Cachoeira] contratou o Policarpo [da Veja] para fazer um dossiê contra o senhor’

31/07/2012

Blog do Mello

Cada vez ficam mais claras e se complicam as ligações entre o esquema criminoso do bicheiro Carlinhos Cachoeira e a revista Veja, por intermédio de seu diretor em Brasília, Policarpo Júnior.

Agora, segundo o G1, a mulher do bicheiro teria tentado chantagear o juiz federal Alderico Rocha Santos, que cuida de um dos casos que envolvem o bicheiro, ameaçando-o com um dossiê que teria sido preparado por Policarpo a mando de Cachoeira:

Conforme relatou o juiz ao G1, o dossiê teria sido  produzido a pedido de Cachoeira pelo jornalista Policarpo Júnior,  repórter da sucursal da revista ‘Veja’, em Brasília. O G1 procurou  a assessoria de imprensa da revista, que informou não poder se  posicionar sobre questões editoriais. Nas redações de São Paulo e  Brasília, não localizou responsáveis para comentar o caso.

(…) Conforme o juiz, Andressa teria dito: “Doutor, tenho algo muito bom  para o senhor. O senhor conhece o Policarpo Júnior? O Carlos contratou o  Policarpo para fazer um dossiê contra o senhor. Se o senhor soltar o  Carlos, não vamos soltar o dossiê”.

O juiz diz também que respondeu que não tinha nada a temer, quando teria ouvido de Andressa: “O senhor tem certeza?”.   (…)  [Por conta da ameaça] Andressa prestou esclarecimentos nesta manhã na Polícia Federal em  Goiânia e saiu sem falar com a imprensa. A mulher do contraventor terá  de pagar fiança de R$ 100 mil e está proibida de visitar o marido, informou a PF.

Leia o resto deste post »


A blogofobia de José Serra

31/07/2012

 

Por Leandro Fortes

A blogosfera e as redes sociais são o calcanhar de Aquiles de José Serra, e não é de agora. Na campanha eleitoral de 2010, o tucano experimentou, pela primeira vez, o gosto amargo da quebra da hegemonia da mídia que o apóia – toda a velha mídia, incluindo os jornalões, as Organizações Globo e afins. O marco zero desse processo foi a desconstrução imediata, online, da farsa da bolinha de papel na careca do tucano, naquele mesmo ano, talvez a ação mais vexatória da relação imprensa/política desde a edição do debate Collor x Lula, em 1989, pela TV Globo. Aliás, não houvesse a internet, o que restaria do episódio do “atentado” ao candidato tucano seria a versão risível e jornalisticamente degradante do ataque do rolo de fita crepe montado às pressas pelo Jornal Nacional, à custa da inesquecível performance do perito Ricardo Molina.

A repercussão desse desmonte midiático na rede mundial de computadores acendeu o sinal amarelo nas campanhas de marketing do PSDB, mas não o suficiente para se bolar uma solução competente nas hostes tucanas. Desmascarado em 2010, Serra reagiu mal, chamou os blogueiros que lhe faziam oposição de “sujos”, o que, como tudo o mais na internet, virou motivo de piada e gerou um efeito reverso. Ser “sujo” passou a ser um mérito na blogosfera em contraposição aos blogueiros “limpinhos” instalados nos conglomerados de mídia, a replicar como papagaios o discurso e as diatribes dos patrões, todos, aliás, alinhados à campanha de Serra.

Leia o resto deste post »


Jornal ligado ao PSDB reconhece que não há provas do mensalão

29/07/2012

 

Por Eduardo Guimarães no Blog da Cidadania

 

Não pode passar despercebido um texto jornalístico que, por si só, antecipa o fim do julgamento do mensalão. Trata-se de editorial da Folha de São Paulo publicado em sua última edição dominical sob o título “À espera do mensalão”. A certa altura, o texto desmente tudo o que a mídia ligada ao PSDB vem afirmando há anos.

Esse veículo de comunicação que, depois da revista Veja, é o mais identificado com a oposição ao PT e ao governo Dilma, a dias do início do julgamento já reconhece que não há provas de que houve compra de parlamentares e uso de dinheiro público por ação da cúpula do partido.

Leia o resto deste post »


Gilmar, juiz ? Não ! Ele é réu !

27/07/2012

Por Paulo Henrique Amorim no Conversa Afiada

Gilmar Mendes, Ministro do Supremo, recebeu R$ 185 mil deste Mega-Caixa Dois.

 Os repórteres Mauricio Dias e Leandro Fortes, na Carta Capital desta semana, publicam a contabilidade do maior de todos os mensalões.

Trata-se da contabilidade de Marcos Valério para a re-eleição de Eduardo Brandão de Azeredo a governador de Minas, e de Fernando Henrique Cardoso para Presidente, em 1998.

São “demonstrações de recursos arrecadados com as fontes e os recebedores”.

São 26 páginas.

Dez se referem a doadores.

Entre os ilustres doadores, o insigne Banco Opportunity, do banqueiro que mereceu dois HCs Canguru.

Dezesseis páginas se referem a recebedores.

Uma Mega-Caixa Dois que movimentou a bagatela de R$ 104 milhões.

Viva o Brasil !

Viva a UDN !

Viva o PiG (*) !

Viva o Merval !

Leia o resto deste post »


Celso Russomano quer “construir e prevenir” sexualidade de jovens

25/07/2012

 

Por Eduardo Guimarães no Blog da Cidadania

O jornal O Estado de São Paulo relatou entrevista que lhe concedeu o candidato a prefeito de São Paulo pelo PRB, Celso Russomano, e pacto de apoio mútuo que este teria feito com José Serra para um eventual segundo turno da próxima eleição de forma que aquele, entre os dois, que não passasse do primeiro turno apoiasse aquele que passasse.

Detalhe: os dois candidatos negam o acordo.

Sobre o acordo, se existir, nada a espantar. Como se verá adiante, Russomano e Serra têm visões obscurantistas bastante similares. Em relação à entrevista, o candidato do PRB a prefeito de São Paulo atacou o adversário Fernando Haddad por conta do kit anti-homofobia proposto pelo MEC e posteriormente descartado por pressão de setores religiosos e da mídia.

Leia o resto deste post »


PHA aponta desespero de Serra

24/07/2012

Brasil 247

247 – Promete render a polêmica aberta pelo PSDB, que ameaça entrar com representação contra a União por patrocinar os chamados “blogs sujos”, por supostamente fazerem parte da “tropa nazista” do PT na internet. Um dos alvos é o Conversa Afiada, de Paulo Henrique Amorim, que, em seu blog, reagiu, apontando desespero do candidato tucano. Leia:

Primeiro, foi a Folha, que ficou muito incomodada com o sucesso do Conversa Afiada.

Depois, foi o Gilmar, o ex-Supremo Presidente Supremo do Supremo, aquele que aparece no grampo sem audio e depois o Demostenes diz ao Carlinhos: “O Gilmar mandou subir” .
Gilmar correu o risco de tomar um processo no Supremo por tentar restringir a liberdade de expressão e a liberdade de comerciar .

Gilmar é aquele a quem o Cerra se refere como ” meu presidente !” .

Agora é o Cerra que quer saber quem anuncia nos blogs ” sujos”, agora chamados de ” nazistas”.

A Dra Sandra Cureau também achou que, com isso, ia fechar a Carta Capital.

Depois, com o mesmo arcabuz, tentou fechar o Conversa Afiada e perdeu na Justiça.

Não adianta.

Cerra se encaminha para o fim da linha.

 


Elites do Brasil enriqueceram com paraísos fiscais, diz relatório

23/07/2012

 

Correio do Brasil

Um estudo inédito, que, pela primeira vez, chegou a valores depositados nas chamadas contas offshore sobre as quais as autoridades tributárias dos países não têm como cobrar impostos, mostra que os super-ricos brasileiros somaram até 2010 cerca de US$ 520 bilhões (ou mais de R$ 1 trilhão) em paraísos fiscais. Trata-se da quarta maior quantia do mundo depositada nesta modalidade de conta bancária.

Paraíso fiscal

O documento The Price of Offshore Revisited, escrito por James Henry, ex-economista-chefe da consultoria McKinsey, e encomendado pela Tax Justice Network, cruzou dados do Banco de Compensações Internacionais, do Fundo Monetário Internacional, do Banco Mundial e de governos nacionais para chegar a valores considerados pelo autor.

O relatório destaca o impacto sobre as economias dos 139 países mais desenvolvidos da movimentação de dinheiro enviado a paraísos fiscais. Henry estima que, desde os anos 1970 até 2010, os cidadãos mais ricos desses 139 países aumentaram de US$ $ 7,3 trilhões para US$ 9,3 trilhões a “riqueza offshore não registrada” para fins de tributação.

Leia o resto deste post »