Roberto Freire resume a oposição

Por Eduardo Guimarães no Blog da Cidadania

O primeiro dia útil da semana foi bem-humorado ao menos na política. O que proporcionou diversão a simpatizantes do governo Dilma e, ainda que não digam, provavelmente até a oposicionistas, mais uma vez foi a instantaneidade do Twitter, rede social em que não poucos escrevem primeiro e pensam depois.

Foi assim que Roberto Freire (político pernambucano que, estranhamente, candidatou-se a deputado federal por São Paulo em 2010 pela primeira vez na vida e que, ainda mais estranhamente, conseguiu se eleger) virou piada.

Como todos já devem saber, Freire exprimiu revolta ao ler piada em um site humorístico que imita o portal G1, obviamente por ter acreditado. A “notícia” afirmava que Dilma havia mandado o Banco Central colocar nas cédulas de real a frase “Lula seja louvado”.

Como o Twitter não perdoa gafes desse porte, logo alguém criou a hashtag #LulaSejaLouvado, que, rapidamente, subiu ao topo dos Trending Topics (temas mais comentados). Freire, então, justificou-se dizendo que, “Em função do desmantelo e imoralidade dos tempos ‘lulodilmistas’, tal estapafúrdia noticia” teria “ares de verdade”.

Com uma dose cavalar de boa vontade poder-se-ia compreender que um homem adulto e maduro (em termos de idade), letrado, um deputado federal, enfim, acredite em um site que tem “notícias” como a de que Dilma pretende privatizar parte da população brasileira (!). Mas a justificativa que deu para a gafe, é imperdoável.

Para entender a mentalidade desse cavalheiro, basta lembrar que afirmou certa vez que os atuais detentores do poder não possuem um projeto de governo. Se dissesse que discorda do projeto que já venceu três eleições presidenciais consecutivas, não seria nada. É óbvio que deve discordar se com ele não concorda. Mas dizer que não existe?!

Ainda em sua justificativa para gafe tão ridícula, Freire também aludiu a corrupção dos adversários. Suas palavras: “Lulopetistas histéricos e satisfeitos com a gafe por mim cometida, mas nada dizem das imoralidades e malfeitorias do governo Dilma”. Disse isso em um momento em que mais um expoente moralista da oposição acaba de ser desmascarado.

Então vamos resumir a mentalidade desse homem. Ele não concede nenhum mérito ao que chama de “lulodilmismo” e atribui corrupção só aos adversários políticos. E o que é mais: quer que a sociedade acredite nisso.

Se disserem ao deputado Roberto Freire que o Brasil é hoje um dos países que mais progridem no mundo tanto do ponto de vista social quanto econômico, ele dirá que tudo o que está acontecendo de bom é mérito de seu grupo político, ou seja, do governo Fernando Henrique Cardoso, e que Lula e Dilma apenas colheram os frutos de um governo como aquele, que terminou melancolicamente, fortemente rejeitado pelo povo.

Pode-se discutir esse ponto, mas, sob tal discurso, não há discussão séria possível. Nem a mídia – ou a maioria da mídia, porque há exceções – que apóia cinicamente o grupo político de Freire ousa tanto, preferindo dizer que o sucesso de hoje é resultado de uma conjunção dos supostos feitos de FHC com os poucos que reconhece nos governos “lulodilmistas”.

Agora passemos ao discurso de José Serra ou de sua voz na internet, o blogueiro da Veja Reinaldo Azevedo, por exemplo, ou ao de tantos outros oposicionistas de expressão. Só o que veremos é que Freire não está sozinho. Esse é discurso da oposição e de 150% da militância demo-tucana-pepessista, do que são provas os comentários que posta neste blog todo dia.

Esse deputado é a síntese de seu grupo político. Sempre disposto a comprar qualquer acusação e a fazer qualquer crítica que avalie que possa atingir os adversários, pouco importando a origem, sem checar nada e, como se vê, sem refletir um mínimo que seja.

Escrevi ontem no Twitter e repito aqui: não achei graça na gafe do deputado Roberto Freire e nem quero espezinhá-lo por ela, ainda que a tentação à veia humorística deste blogueiro seja quase irresistível. Sinto comiseração por ele e preocupação com a democracia brasileira. Uma oposição repleta de idiotas desse porte é perniciosa para o país.

Qualquer nação democrática precisa de oposição, e quanto mais ela for séria mais serviços prestará à sociedade. Ora, governo nenhum é composto por santos. Todo governo precisa ser fiscalizado. Há corrupção no governo Dilma Rousseff, sim, como há no governo Geraldo Alckmin, no governo Gilberto Kassab e por aí vai.

Pode-se discordar do projeto desses governos, mas querer vender a teoria de que só no governo Dilma existe corrupção e negar-lhe êxitos que o mundo inteiro e a maioria esmagadora dos brasileiros reconhecem explica por que o conjunto deste povo vem dando reiterados nãos a essa oposição.

E quando falo de oposição não falo tão-somente da oposição de centro-direita, mas, também, da de esquerda. No domingo, por exemplo, um militante do PSOL resumiu a oposição que faz esse partido ao dizer que Dilma “deu 250 bi a rentistas e 20 bi ao Bolsa Família”…

Caramba! Dilma é uma mulher muito má, então. É um monstro. Provavelmente fez isso porque é corrupta, o que o mesmo psolista disse que se pode comprovar por ela ter “se aliado” a Paulo Maluf e a Jair Bolsonaro. Não, ela não fez aliança com o PP, mas com esses dois. Só queria saber como o PSOL faria para governar sem maioria…

Então vejamos: Dilma é má, pois enche os bolsos dos ricos e dá migalhas aos pobres, e é corrupta, homofóbica e idiota, pois se alia a um corrupto e a um demente que acha que todo gay quer levá-lo para a cama.

Esse é o nível da oposição que temos ao governo Dilma e que, durante oito anos, tivemos ao governo Lula. E essa oposição também explica cabalmente a rejeição dos brasileiros aos adversários do PT. Só que isso não deve nos servir de consolo.

Por essas razões, a oposição está minguando. O DEM e o PPS estão se desintegrando, o PSDB, apesar de ainda ter alguma musculatura, também míngua a cada eleição. O PSOL elegeu 3 deputados federais em 2010. E a população assiste ao moralismo da oposição de direita ser desmascarado na pessoa de Demóstenes Torres ou na de José Roberto Arruda.

Até a imprensa tucana reconhece que a oposição está cada dia mais debilitada. Podem buscar nas colunas políticas de Folha, Veja, Estadão e Globo que encontrarão Cantanhêdes, Azevedos, Nêumanes e Mervais dizendo isso.

Ainda assim, esses colunistas, editorialistas, editores e até os donos desses veículos não conseguem entender que o povo não vê na oposição a “ética” que ela e a mídia querem lhe vender. E é por isso que estamos caminhando para ter um governo com um poder muito maior do que é desejável, pois um poder sem contrapeso sempre tende ao excesso.

Democratas como este que escreve ficam sem saída. Não posso ratificar ou deixar de denunciar as tentativas (agora sim) estapafúrdias dessa gente de vender tais barbaridades. E, por isso, acabo não podendo exercer fiscalização e ter uma postura criticamente construtiva, pois estaria ajudando esses dementes a recuperarem o poder.

Não se deve rir da idiotia sobre-humana de Roberto Freire, pois não tem graça. Ele é um resumo vivo da oposição que o Brasil tem hoje, uma oposição que não cumpre seu papel por exercê-lo com tirania, com burrice, com virulência e com desonestidade. A gafe desse indivíduo oferece mais motivos para chorar do que para rir.

2 Responses to Roberto Freire resume a oposição

  1. Quer uma maneira de aumentar a divulgação do seu site?
    Acesse o DivulgaBlog. É completamente gratuito, simples de usar e em poucos minutos o seu blog estará cadastrado na nossa base de blogs e visível para milhares de usuários.
    Dê uma conferida ! http://www.divulgablog.com.br/

  2. Deuzinei disse:

    Uma pessoa cegam precisa usar os sentidos que lhe restam para ver o mundo. Se fosse , cega suda e muda, ainda sim teria o tato e olfato, que mesmo não sendo suficientes para perceber todos “sabores” do mundo, é que restaria…uma pessoa simples como eu não tem com saber se as políticas econômico-social-financeira-urbana-agrária-etc.. são as melhores, ou seja, se têm futuro,se o crescimento vai ser duradouro, se as melhorias serão permanentes e as baixas passageiras, não tem como termos esse conhecimento.Nos faltam esses sentidos. Também não da para confiar nos especialistas, pois muitos são apenas especialistas na arte de defender seu grupo, é difícil diferenciar os sérios.
    Então, sem alguns sentidos e sem um cão guia pra caminhar o melhor é confira no sentido que nos resta,o reflexo de todas as políticas em nossas vidas e nas vidas dos próximos a nós..se a maioria está melhorando de vida então a coisa pode estar certa- esse pode é só pelo risco de ser passageiro- se a maioria está indo mal, então tá errado…já aprendemos os sentidos que não temos, vamos torcer para que os que nos restam sejam suficientes;

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: