Os seguidores de Jair Bolsonaro

Por Altamiro Borges no seu Blog do Miro

Nesta semana, o preconceito tomou conta da cena política. Não foi somente o grosseiro bispo de Assis, dom José Benedito Simão, que acusou a nova ministra da Secretaria de Políticas para as Mulheres, Eleonora Menicucci, de ser “uma pessoa mal-amada” por sua defesa do direito ao aborto. Outros trogloditas também esbanjaram fanatismo com seus ataques medievais, reacionários.

Numa reação aparentemente orquestrada, o deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) postou em seu twitter que a bancada evangélica se unirá “para combater a abortista”, também se referindo a Eleonora Menicucci. Para ele, a nova ministra “devia estar em Sodoma e Gomorra”. Os fundamentalistas não aceitam qualquer debate democrático na sociedade que questione os seus dogmas.

O “kit gay” dos preconceituosos

Já o deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) exibiu em seu gabinete um cartaz contra o ex-ministro Fernando Haddad, “o candidato do kit gay”. Indagado sobre a provocação homofóbica, o neofascista disse que “coloquei aquilo para quem tem vergonha na cara não votar no Haddad”. Jilmar Tatto, novo líder do PT na Câmara, preferiu não dar trela para o exibicionista. “É um desqualificado”.

E o líder do PR no Senado, Magno Malta (ES), ameaçou mobilizar os evangélicos contra Fernando Haddad na eleição municipal de São Paulo. “Vamos derrotar o Haddad e qualquer um que acredite em ‘kit gay’ e aborto”, esbravejou o senador. Ele também chamou o ministro Gilberto Carvalho de “safado” por suas críticas à disseminação de preconceitos nas TVs controladas por evangélicos.

Campanha de baixarias em 2012

Esta nova onda preconceituosa, que estimula os piores instintos na sociedade, tem forte relação com a disputa eleitoral deste ano. Os oportunistas e os setores conservadores tentam ganhar terreno no tabuleiro político. A “guerra santa” lembra a campanha de José Serra em 2010, que utilizou as redes sociais para explorar temas religiosos e incentivar o ódio.

Confirmado este rumo, as eleições deste ano prometem novamente tristes cenas de baixaria, unindo diversas tribos e seitas. Com certeza, o papa Bento XVI será acionado outra vez. No início de janeiro, no seu tradicional discurso de ano-novo, ele chegou a afirmar que o casamento gay “ameaça a dignidade humana, bem como seu futuro”. O preconceito é mesmo uma praga!

2 Responses to Os seguidores de Jair Bolsonaro

  1. Octaviano Galvão Neto disse:

    Como já me, manifestei em vária oportunidades,pessoalmente, sou contra o aborto.
    Nada, a não ser a ignorância e o mais profundo desamparo poderiam justificá-lo. Ambos de responsabilidade do Estado.
    A vida é algo por demais precioso para nos darmos ao luxo de desperdiçá-la. Existem alternativas, casais DESESPERADOS para RAPIDAMENTE ter um filho em seus braços, por exemplo, sem a burocracia desumana (embora pareça racional) que posterga a entrega do amor que existe em seus corações.
    Mas, em o amparo de uma EDUCAÇÃO e de uma ORIENTAÇÃO adequadas, como criticar uma mulher que tenta um aborto?
    Se pudesse, eu teria essas crianças comigo, ma é só um sonho, uma impossibilidade. \mas que não me impede de lutar pelo ESCLARECIMENTO.
    Este é, no mínimo, o meu dever.

  2. Douglas disse:

    Concordo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: