A Folha “errou”. E consertou: livro de Amaury volta ao topo

Blog Tijolaço

 

 

A blogosfera chiou e a Folha devolveu o primeiro lugar em vendas que havia “garfado” ontem do livro “A Privataria Tucana”, de Amauri Ribeiro Jr, como nos avisa o leitor Felipe Limongi.

Depois de estar em primeiro lugar entre os mais vendidos até, pelo menos, quinta-feira passada, ontem – domingo – o livro havia, misteriosamente desaparecido da lista dos líderes de venda.

E também voltou a constar das subpáginas dedicadas aos “livros-reportagem”.

Agora, reapareceu no lugar em que não é possível esconder que está: o primeiro.

A final, é um fenômeno de vendas e mostra que os brasileiros quem, mesmo, saber de tudo o que se passou nos porões obscuros do processo de privatização.

Daqui a dois dias, quando o deputado Protógenes Queiroz protocolar junto à presidência da Câmara a CPI da Privataria, com bem mais dos que as 171 assinaturas necessárias, finalmente  comece a ser desvendado este momento de trevas de nossa história.

E não há de deixar de dar ao livro do Amaury o mérito de ter sido a centelha deste processo.

Hoje, o editor Luiz Fernando Emediato confirmou que até o final da semana a tiragem total terá 100 mil exemplares.

E a sua volta ao topo da lista  tem um duplo benefício: restaura-se a verdade e, de quebra, sai dali o livro lançado pelo homem que presidiu este processo lesivo ao povo brasileiro, Fernando Henrique Cardoso.

Quanto mais não seja, para ninguém cometer a crueldade de dar um dos exemplares de FHC de presente de Natal a alguém.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: