A hipocrisia de Luana Piovani

Brasil247

O PLANO DE SAÚDE QUE LULA TEM, EXTENSIVO À MARISA LETÍCIA, DÁ DIREITO AO TRATAMENTO QUE VEM RECEBENDO NO SÍRIO-LIBANÊS, EM SÃO PAULO. E EU PEGO ESSE ASSUNTO POR OUTRO PONTO, CHAMADO LUANA PIOVANI.

O plano de saúde que Lula tem, extensivo à Marisa Letícia, dá direito ao tratamento que vem recebendo no Sírio-Libanês, em São Paulo.

Se não fosse assim, direitos concedidos a ex-presidentes incluem cuidados totais com saúde (estima-se em R$ 38 mil a primeira rodada de exames e o tratamento de 90 dias poderá alcançar R$ 600 mil).

Câmara Federal e Senado também mantêm planos específicos com o Sírio-Libanês, abrangendo deputados e senadores, mais seus familiares.

A Câmara paga R$ 1,1 milhão e o Senado, outros R$ 2 milhões. Mais: no ano que vem, o Sírio deverá estar inaugurando uma unidade avançada em Brasília, de menor tamanho, mas com toda tecnologia existente no hospital de São Paulo.

O problema não é nem o valor do tratamento, eu pego esse assunto por outro ponto, chamado Luana Piovani. A atriz global, conhecida ultimamente mais pelos seus barracos e por suas declarações “polêmicas” do que pelo seu trabalho propriamente dito, disse que o ex-presidente deveria se tratar no SUS, já que ele elogia tanto o Sistema Único de Saúde.

Não é uma questão de ser favorável a Lula, que está atravessando uma situação difícil, em virtude desse terrível mal que o acometeu. É uma questão de bom senso. Toda pessoa que tem grana, poder e influência nesse país, e que trata suas moléstias em uma rede privada de saúde, estão errados por isso? Claro que não, pombas. Estão certíssimos. Quem dera que todo mudo tivesse a chance de tratar no Albert Einstein, no Sírio-Libanês ou no Copa D´Or, seria maravilhoso! E a dona Luana, se um dia soubesse (que nunca isso aconteça) que tem um câncer, trataria em um hospital público? Claro que não.

Vamos ser sinceros. A saúde pública, tirando raras exceções, é uma verdadeira merda. A pessoa que é pobre usa porque precisa, se não nem olhava para a direção desses verdadeiros ‘açougues’ que recebem o nome de Hospital de Misericórdia (haja misericórdia para quando você entrar num desses!). É a política do engana que eu gosto. Médico que corta perna esquerda de paciente quando a direita é que deveria ser amputada; sintomas de infarto que são diagnosticados como uma simples bursite; aneurismas cerebrais que os gênios de branco dizem ser apenas dores de cabeça (toma esse remedinho que vai passar….); gente morrendo nos corredores porque existem 350 pessoas na sua frente para serem atendidas; macas improvisadas; gestão arcaica de tempo e de pessoas; enfim, o inferno de Dante na Terra.

Não é uma questão de ser Lula, FHC, Itamar, Collor… ou até mesmo o sanguinário Governo dos milicos que durou 21 anos no Brasil. A saúde pública de qualidade nunca foi implementada ou ao menos tentada nessa joça, e isso em época nenhuma. Nem tudo é ruim, é óbvio que não. Quer um exemplo claro? Os coquetéis que são fornecidos para o combate ao vírus do HIV é um método fantástico de distribuição. Falo isso porque conhecidos meus usam e até agora nunca faltou medicamentos para os seus respectivos tratamentos. Enquanto isso, lá na África, se não for o “capitalista selvagem” (ironia minha com alguns esquerdistas que pensam como os maconheiros da USP, ou seja, falam muito, agitam repartições públicas pensando que são os novos Bakunins, mas na verdade, não fazem po… nenhuma para melhorar a sociedade de uma forma concreta) Bill Gates, o continente estaria pior do que já é, tanto com uma maior (se é que isso ainda é possível por lá) proliferação do vírus da Malária como do próprio HIV. Mas falta muito ainda para um presidente da República se tratar nela [saúde pública]. Afinal, nós não estamos em Cuba, e o Lula também não é o Chávez, se é que me entendem…

Então, Luana, não seja hipócrita, você terá um filho (a), e, certamente, como toda mãe gostaria – mas pouquíssimas conseguem nesse país – o seu bebê terá um tratamento de primeira qualidade. Nessa parte não te recrimino, e nem posso, já que essa regalia não foi concedida, mas sim conseguida, fruto do seu trabalho e dedicação, ninguém a questiona. Afinal você correu atrás para isso acontecer e é merecedora do que lhe vier de bom. Agora inflamar um monte de bunda-moles e covardes que estão mais para amebas, já que não pensam com a sua própria cabeça (o famoso precisa pensar primeiro, então eles omitem uma opinião), e que entram no Twitter (a parede de banheiro público do século XXI) para falar um monte de abobrinhas, com essa conversinha mole, que um ex-presidente da República, seja lá qual for, deveria se tratar em um hospital público só para provar a eficiência do mesmo, foi demais até para os mais demagogos homens públicos que vivem nesse país, e que não são poucos, diga-se de passagem.

Então da próxima vez que for abrir a boquinha, fale menos, bem menos, se possível quase nada, nós (pelo menos os que concordam comigo) te agradecemos do fundo do coração.

Eder Fonseca é fundador do portal Panorama Mercantil. Seu perfil no Twitter é @ederoficial

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: