Haddad compara críticos de livro a fascistas

31/05/2011

IG,Último Segundo

Em audiência pública no Senado na manhã desta terça-feira, o ministro da Educação, Fernando Haddad, se disse assustado com o início da discussão sobre o livro “Por uma vida Melhor”, que traz a expressão popular “nós pega o peixe”. “A maioria das pessoas que criticaram inicialmente, se não a totalidade, declararam sem ter lido o livro. Isso me deixou preocupado porque regra geral um livro precisa ser lido para ser compreendido e, eventualmente, criticado”, disse. A polêmica do livro que defende a língua falada foi apresentada pelo iG, e trechos como o que diz que o aluno pode falar “os livro” foram criticados por linguistas e gramáticos, como o imortal da Academia Brasileira de Letras, Evanildo Bechara, que disse que o aluno não vai para a escola “para viver na mesmice”.

Livro usado na Educação de Jovens Adultos criou polêmica em capítulo sobre a diferença entre falar e escrever
O ministro citou no Senado dezenas de mensagens de especialistas, professores e associações que recebeu apoiando a obra e dizendo que o que se fala do livro não é verdade. “De forma unânime, todos dizem que o livro não faz o que dizem que faz (ensinar a linguagem popular como correta), mas traduz a linguagem popular para a norma culta”, disse.

Para Haddad, criticar a partir de uma frase caracterizaria uma “injustiça crassa” e uma “atitude fascista”, disse se referindo ao comportamento de políticos do fascismo que censuravam obras que não haviam lido.

Continue lendo »


Serra deixou impressões digitais no PSD, diz Lula a Dilma

31/05/2011

 

Do Correio do Brasil

Por Redação – de Brasília

 
Serra

FHC teria dito a Serra que não acredita em Papai Noel

O ex-presidente Lula disse à presidente Dilma que já identificou as impressões digitais de José Serra nas manobras para criação do novo partido. A afirmativa foi publicada, nesta segunda-feira, na página mantida na internet por Anthony Garotinho, ex-governador fluminense e deputado federal (PR-RJ), onde ele acrescentou que “há mais ou menos 40 dias” publicou uma nota na qual revelava os esforços de Serra em estimular o prefeito paulistano Gilberto Kassab a fundar o PSD.

“Além disso, ‘o pau cantou’ entre José Serra e o ex-presidente Fernando Henrique nos bastidores da convenção do PSDB”, continuou Garotinho. Entre as cobranças de Serra aos parceiros, na reunião onde estavam o senador Aécio Neves, o presidente do PSDB, senador Sérgio Guerra e outros três participantes, segundo garotinho foi a seguinte:

“Você acha que na minha idade vou acreditar em Papai Noel? O Kassab estaria fazendo isso se você não estivesse por trás, Serra?”.

Caso a informação seja procedente, Serra perdeu espaço no PSDB mas já deixou o caminho pavimentado no novo partido.

 


PSDB espanca “maconheiros” na rua e “alisa” na TV

31/05/2011

Do Blog da Cidadania de Eduardo Guimarães

No domingo, no Fantástico, da TV Globo, foi ao ar reportagem em que o principal líder político do PSDB, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, defende que usuários de maconha possam plantar a erva em casa e, também, que a lei deixe de penalizar o usuário da droga.

Enquanto isso, em São Paulo, o governo mais importante comandado pelo PSDB, através da polícia sobre a qual exerce controle absoluto, reprime com violência jovens que foram às ruas defender aquilo que o mesmo partido defende na TV pela boca dele, do tal líder político.

Segundo a Polícia, o governo e a Justiça de São Paulo, os garotos que foram à rua defender o que defende Fernando Henrique Cardoso teriam feito “apologia” à maconha. Resta saber quem fez tal “apologia” para mais gente, se os jovens na rua  ou FHC na televisão.

Diante dessa situação esquizofrênica desse partido reacionário e violento nas ruas e gentil e progressista na mídia, surge uma questão que deve interessar ao menos aos partidários das teorias pró-maconha: não dá pra trocar o comportamento do PSDB das ruas com o da TV?


O PMDB sentiu que pode mais. E isso é um perigo

30/05/2011

Do Blog do Rovai

O governo Dilma começou voando em céu de brigadeiro. Tanto que na ausência de pauta negativa, a mídia comercial “assustava” a classe média que ainda lê jornais com a possibilidade de um descontrole inflacionário.

De repente a pauta saiu de cena como se nunca houvesse existido. E os colunistas tão bem informados que não paravam de falar no assunto, nem explicaram pros seus leitores o que aconteceu com a danada da inflação.

Mas também de repente, não mais que de repente, o governo Dilma começou a tropeçar nas próprias pernas.

Seu primeiro grande equívoco (e que como já disse aqui ainda pode custar muito caro) foi o de tratar com desdém a crise criada pela ministra da Cultura no caso do Creative Commons.

Ao invés de tirar aquele debate do âmbito do MinC, centralizando-o como pauta do governo, o encaminhamento foi o de anunciar solidariedade à ministra e tratar o movimento social da cultura como responsável por “uma campanha sórdida”.

Ao mesmo tempo o governo deixou a discussão sobre o Código Florestal ir avançando na Câmara na lógica que interessava aos ruralistas, com o deputado federal Aldo Rebelo (PCdoB/SP) dando as cartas do jogo.

Continue lendo »


O método “Ricupero” às avessas volta a atacar

30/05/2011

 Do Blog Tijolaço, de Brizola Neto

Vocês lembram que, não faz um mês – quando o caso Palocci não tinha estourado e a “aposta” na inflação crescente era a única arma da oposição – inclua-se nela a mídia , a pedido da presidente da Associação Nacional dos Jornais, D. Judith Brito” – contra o Governo Dilma?

Eram as tais “expectativas de mercado” empurrando lá para cima a inflação e pressionando – aí está o que queriam, mesmo – para a elevação da taxa pública de juros, a Selic.

Bom, o golpe inflacionário falhou e os “sabidos” do mercado estão, já há quatro semanas, realinhando para baixo suas previsões expressas na pesquisa Focus, feita todas as sextas-feiras pelo BC junto à instituições financeiras.

E a nossa imprensa, que noticiava cada alta do Focus como uma hecatombe, mal registra, em letras miúdas, as suas seguidas baixas.

Baixas que são a conta gotas, mas baixas: de 29 de abril, quando marcaram 6,37%,  para a última sexta, 27 de maio, para 6,23. E pode anotar que vão baixar mais. As expectativas do mercado, segundo a Reuters, era de 0,58% de aumento para o IGP-M. Deu 0,43%, no número divulgado hoje pela Fundação Getúlio Vargas. A inflação acumulada nos últimos 12 meses, por este índice, teve uma queda expressiva: ficou  9,77% em maio, ante 10,60% em abril em 12 meses, acumulados.

Mas, como eles querem é juro alto, mesmo assim não baixam a sua previsão para a taxa Selic. Ao contrário, fazem tudo para dizer que o consumo e o crédito ainda estão aquecidos demais e que o remédio são…mais juros.

O resto é o “método Ricupero invertido” da nossa mídia: o que é bo a gente esconde, o que é ruim a gente mostra. E ainda piora, se der.


Faltou Aécio Neves na lista da “Folha”: o moralismo seletivo ainda é a regra

30/05/2011

Do Blog Escrivinhador por Rodrigo Vianna 

Nas últimas semanas, militantes de esquerda, blogueiros, lideranças políticas e sindicais concentraram-se num (saudável) processo de crítica ao governo Dilma e às atitudes recentes da direção do PT. Aqui no Escrevinhador, procuramos alimentar esse debate – o que gerou reação irada de alguns leitores que preferiam a “defesa firme” do governo. Recuso-me a seguir por esse caminho do “apoio incondicional”, e lembro que a crítica dura pode ser uma ótima forma de colaborar com o país – ainda que ninguém tenha me pedido colaboração alguma.

De todo jeito, a crítica ao governo não significa esquecer quem está do outro lado. E um bom exemplo é a reportagem de capa na “Folha” desse domingo. Em letras garrafais, o jornal anuncia a lista de congressistas que são donos de rádios e TVs, ou que mantêm parentes na direção das emissoras. Trata-se de assunto importante, sem dúvida. Mas é curioso que a “Folha” tenha “esquecido” um nome na lista!

Ora, há pouco mais de um mês o Brasil ficou sabendo que Aécio Neves, o impulsivo e notívago líder da oposição, é dono de uma rádio em Minas. A própria “Folha” fez matéria sobre o fato. Descobriu-se que o carro conduzido por Aécio, quando ele foi parado numa blitz da lei seca no Rio, estava em nome da tal rádio. E descobriu-se, ainda, que a rádio de Aecim é dona de uma estranha frota de carros de luxo. A oposição ao PSDB em Minas desconfia de repasse de recursos públicos para a rádio, e tenta abrir uma CPI. Quem não se lembra pode ler reportagem da “Folha” aqui.

Agora, a “Folha” traz uma lista enorme de deputados e senadores do chamado “baixo clero”, donos de rádios e TVs. Ótimo!

Continue lendo »


Convenção nacional de gente diferenciada

29/05/2011

Do Blog Os Amigos Do Brasil


Serra vai se divertir muito nos próximos dois anos administrando o nada.

Que união eles mostraram ! Como sempre, não se entendem entre si porque é um partido de vaidades de caciques. E onde estava o povão na convenção ?

Serra acabou aceitando a oferta de presidir o Conselho Político. Que  não existe.A convenção nacional do PSDB, marcada para ter início hoje às 9 horas, só recebeu a cúpula tucana três horas e meia depois em meio às negociações, ninguém queria o Serra, mas tiveram que aceitar

Hoje,  na convenção nacional do PSDB, Serra disse que “antes de ser um oficial na política”, é um “soldado”. “Contem com esse soldado em qualquer momento”. No entanto, se o querido leitor observar as imagens, Serra é um soldado fora de combate. Nem mesmo sua turma dá atenção ao que ele fala ou faz.

Por Helena